AnálisesTextos

Review | Marvel’s Spider-Man

Na última sexta-feira, dia 7 de setembro, chegou às lojas de todo mundo o aguardado game do amigão da vizinhança, nosso querido Homem-Aranha. Marvel’s Spider-Man foi desenvolvido pela Insomniac Games, estúdio responsável pelos ótimos Ratchet & Clank, Sunset Overdrive e Spyro the Dragon, que teve a responsabilidade de levar um dos heróis mais aclamados de volta ao universo dos games.

É com essa premissa que jogamos (e muito) este lançamento e deixamos aqui nossas impressões sobre o novo game do cabeça de teia, que está realmente incrível: trata-se não apenas do melhor, mas também o mais divertido jogo do Homem-Aranha.

História empolgante

Marvel’s Spider-Man é certamente o jogo definitivo do personagem da Marvel, agradando fãs do personagem e os jogadores, em um excelente mix de adjetivos, tendo uma narrativa empolgante e inédita, gameplay polido, combates dinâmicos e o melhor, uma Nova York completa (ou quase) para ser explorada. Tudo o que o fã sempre pediu!

Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades. Com a frase clichê do universo do nosso herói aracnídeo, temos que elogiar a acertada decisão que a Insomniac Games tomou ao criar seu próprio universo para o Homem-Aranha, trazendo elementos das HQs, séries, filmes e construindo assim o seu próprio mundo dentro dos games.

Peter Parker não é mais um adolescente e já vive no combate ao crime há sete anos. Desta maneira, conhecemos personagens que já fazem parte da vida do nosso herói, evitando qualquer explicação ou cutscene de origem, que poderia deixar o jogo extenso demais. Sem dar spoilers, temos uma história bem amarrada e muito cativante, e que de certo modo surpreenderá a maioria dos jogadores.

Um detalhe interessante: Mary Jane é muito mais que o par romântico do nosso querido Parker. A ruiva – que é repórter profissional – também é uma personagem jogável, quebrando um pouco o balançar pelos prédios e possibilitando uma nova experiência quando o assunto é meter porrada nos bandidos. E não é só ela viu? A relação entre Peter e Miles Morales também é muito bem explorada no jogo.

Jogabilidade viciante

Um dos pontos cruciais para uma boa experiência ao falarmos em jogos do Homem-Aranha é a liberdade de se pendurar pelos arranha-céus de Nova York. Mais um ponto positivo para a Insomniac Games, que nos entrega (mais) uma experiência incrível. Tudo é muito fluido e extremamente viciante. Saltar, balançar pelas ruas e se pendurar pelos prédios realizam o sonho de qualquer fã do aracnídeo.

Além de poder explorar todo o mapa de Nova York, o jogo ainda traz muitas missões secundárias, sidequests e diversos desafios, tudo dentro de um enredo que traz o verdadeiro Amigão da Vizinhança para a tela do seu PlayStation 4.

Muitos compararam Marvel’s Spider-Man com o sucesso da série Batman Arkham, da Rocksteady Studios, que trazia o homem morcego numa Gotham City altamente explorável. Sem desmerecer o jogo do Cavaleiros das Trevas (um dos meus favoritos, diga-se de passagem), explorar Nova York e fazer os combates de forma acrobática, com o auxílio do sentido aranha, é infinitamente mais divertido. A cada combo certo, você acaba liberando finalizações cinematográficas incríveis e que deixam qualquer um de queixo caído.

O jogo também conta com alguns elementos de RPG que permitem evoluir sua árvore de habilidades, correndo atrás de todos os desafios do jogo, com o objetivo de reforçar seus acessórios, vestimentas (que são muitas), golpes e poderes.

Se pudesse jogar, Capitão América ficaria orgulhoso com Marvel’s Spider-Man. O jogo está repleto de referências a outros heróis e personagens Marvel, levando os fãs ao delírio. Já pensou ir até o prédio dos Vingadores? Pois é, isso é possível.

Gráficos polidos

Mesmo jogando na versão para o PS4 Fat, nota-se a atenção que a Insomniac Games teve com os detalhes, luzes, prédios, pessoas e pontos históricos. É incrível ver o entardecer no jogo. É claro que não podemos esquecer todo o carinho que a produtora teve com o nosso herói, que traz suas expressões e uniformes de maneira louvável.

Modo Foto

Sinceramente, nunca vi esta opção com muito carinho em outro jogos. Mas em Marvel’s Spider-Man, o Modo Foto é extremamente divertido. Você pode fazer registros do nosso herói se pendurando pelos prédios, em um monumento histórico ou até mesmo fazendo um selfie. É possível ainda criar páginas de HQs, adicionar stickers e usar toda a sua criatividade na construção de um wallpaper. É muito legal mesmo!

Uma Aranha subiu pela parede. Veio a chuva forte e a derrubou…

É claro que nem tudo é um mar de rosas. Contaremos abaixo alguns dos fatores que acabaram tirando um pouquinho do provável 10 que Marvel’s Spider-Man ganharia nessa avaliação.

– Dublagem ruim: o ator escolhido para dublar nosso herói é perfeito, porém, o sincronismo das vozes na versão regionalizada para nosso país está bem abaixo da versão original. Além disso, muitos vão estranhar não terem dublado os nomes dos personagens no jogo. Nosso herói é chamado de Spider-Man. Rei do Crime é citado como Kingpin e por aí vai. Isso me causou estranheza.

– Controle no Parkour: certamente, muitos sentirão a dificuldade em ter o controle da ação durante uma escalada ou o simples fato de grudar na parede. Por ser tratado de forma automática, às vezes você quer chegar a um determinado ponto do prédio e não consegue. Algo muito bem explorado, por exemplo, pela Ubisoft na franquia Assassin’s Creed.

– Atalho para os gadgets: usar todos os acessórios atribuídos ao nosso herói é meio difícil, quebrando um pouco da emoção na hora do combate. Para trocar os gadgets, você tem que apertar o L1, selecionar o acessório que necessita e só então, dispará-lo utilizando o botão R1. Podia ser algo mais simples.

Um Homem-Aranha definitivo!

Marvel’s Spider-Man não é somente o melhor jogo do cabeça de teia feito até hoje: é obrigatório para os fãs do herói e totalmente recomendado aos fãs de jogos mundo aberto, trazendo uma história emocionante, personagens bem construídos e uma gameplay extremamente divertida.

Marvel’s Spider-Man, com toda a certeza, está entre os melhores jogos lançados no ano e está disponível de forma exclusiva no PlayStation 4.

[wp-review id=”9802″]